Siga-nos

EM BRUSQUE, CORRIDA DO BEM REÚNE MAIS DE MIL PARTICIPANTES

EM BRUSQUE, CORRIDA DO BEM REÚNE MAIS DE MIL PARTICIPANTES

Mais de mil pessoas se reuniram no domingo (01), em Brusque, para participar da Corrida do Bem, evento promovido pelo SESI, entidade da FIESC. A competição, que contou também com a modalidade de caminhada e maratoninha para as crianças, teve parte do valor das inscrições revertida para a Ação Social Arquidiocesana que direcionou o recurso para Comunidade Terapêutica São Lourenço.

Foram disputadas as categorias industriário e comunidade, nos naipes masculino e feminino em diversas categorias, que contava com percurso de 5k e 10km. “Nós superamos todas as nossas expectativas e ainda incentivamos a prática da corrida e da caminhada. A participação das crianças também é um incentivo para que elas percebam a importância de cultivar hábitos saudáveis”, destacou a supervisora de atividades físicas, Flavia da Veiga.

Aos 73 anos de idade, o aposentado Vilton Nunes estava feliz em completar mais uma Corrida. “Durante as corridas, faço novos amigos, conheço outras cidades, enfim, correr é saúde, é um vício, tanto que me inscrevi para a minha 13ª São Silvestre”, diz o atleta. Ele começou a correr aos 60 anos, ainda na cidade de Bom Retiro, onde mora, e não parou mais.

A competição também mostrou que muitos se superaram, como no caso de Mariana Regina Arins, de 26 anos, de Joinville, que ao completar a prova precisou ser carregada. “Estava muito quente, as outras competidoras eram fortes e eu não tinha como baixar o ritmo. Cheguei no meu limite, agora vou em busca da mandala (prêmio que o competidor ganha para colocar suas medalhas após participação em cinco Corridas do Bem) e no pentacampeonato”. Jarbas Pereira Filho, de 47 anos, é cego e corre acompanhado por outro atleta guia. “Nós abrimos mão de correr na categoria para deficientes visuais e competimos com os outros corredores de igual para igual”, disse Jarbas.

Rafael Oliveira, de 27 anos, de Brusque, veio com o objetivo de ser campeão. “Eu estudei os demais competidores e treinei muito para vencer. Consegui. Correr é assim, quem começa, não para mais”, contou. Elizete Félix Geanesini venceu os 10km e ainda trouxe crianças para participar da maratoninha. “Foi emocionante ganhar, mas ver as crianças correndo, foi melhor ainda. É um incentivo para manter a qualidade de vida, manter a saúde, que é o que nos move”, disse.

Solidariedade

Além da adoção de hábitos saudáveis e o contato entre os atletas, o evento estimula fazer o bem, pois parte da renda arrecadada com as inscrições é destinada a instituições beneficentes. Em Brusque, a Ação Social Arquidiocesana (ASA) recebeu um cheque no valor de R$ 6.402,00 que serão doados à Comunidade Terapêutica São Lourenço, localizada entre os municípios de Brusque e Itajaí e que trata de dependentes químicos. “Gostaria de parabenizar o SESI e a FIESC pela iniciativa de fazer o bem duas vezes: incentivando a prática do esporte, com atividades saudáveis e também fazendo o bem destinando uma parte dos recursos para instituições que praticam a caridade”, ressaltou o secretário executivo da ASA, Fernando Anísio batista.

Para o vice-presidente regional da FIESC no Vale do Itajaí Mirim, Ingo Fischer, a Corrida do Bem fortalece a saúde dos trabalhadores. “É disto que precisamos: saúde. O número de participantes mostra isso, mais de mil pessoas se exercitando e fazendo bem para sua melhor qualidade de vida”, destacou.

As próximas etapas do SESI Corridas do Bem ocorrem dia 8 de outubro, em São Miguel do Oeste; 29 de outubro, em Caçador; 12 de novembro, em Itajaí e finaliza no dia 03 de dezembro, em Jaraguá do Sul.

Mais informações sobre as competições, resultados e fotos de Brusque em www.sesisc.org.br/qualidade-de-vida/corridas-do-bem .

 

 

 

 

 

Fonte:  Midia Press.